quinta-feira, 27 de maio de 2010

Simpósio "Direitos Humanos dos Povos Indígenas"

O Simpósio "Direitos Humanos dos Povos Indígenas" será realizado no II CONGRESSO CIÊNCIAS, TECNOLOGIAS E CULTURAS: DIÁLOGO ENTRE AS DISCIPLINAS DO CONHECIMENTO: PENSANDO O FUTURO DA AMÉRICA LATINA E DO CARIBE
29 de outubro a 01 de novembro de 2010.
USACH-Santiago-Chile.
CONVOCATÓRIA (sumário do simpósio):

Resúmenes: hasta el 31 de mayo de 2010.   
Se aceptan resúmenes de ponencias (200 palabras) y adscripción institucional, indicando e-mail y grado del ponencista (Doctor, magíster, académico, profesional, otro). Eviar resúmnes a los coordinadores.


    COORDINADORES

  • Dra. Vivian Grace Fernándes, Observatório Interdisciplinar de Politicas Publicas -EACH/US vurquidi@usp.br

  • Dr. Rafael  Duarte Antonio Villa, Núcleo de Estudos e Pesquisas em Relações Internacionais -NUPRI/USP rafaelvi@usp.br

  • Mst.Vanessa Corsetti Gonçalves Teixeira, Centro de Pesquisa Bartolome de las Casas Cuzco – Peru vanessacgteixeira@yahoo.com.br  

  • Doutoranda Caroline Cotta de Melo Freitas – antropologia/USP e Museo Nacional de Etnografia y Folklore – MUSEF -Boliviacarolinecmfreitas@gmail.com
     
      CONVOCATORIA

  •  A América Latina é uma região de grande relevância para a discussão da cidadania étnica, isto porque cerca de 8 a 12 % de sua população, algo entre 30 a 50 milhões de indivíduos, pertencem a um grupo étnico indígena. Estes números se tornam proporcionalmente maiores ao analisarmos alguns casos em particular, como é o da Bolívia, onde a população indígena equivale e até mesmo supera à população não indígena.

  • Contudo, e apesar de suas grandes dimensões, na grade maioria dos países da América Latina as populações indígenas se encontram em situação social e econômica de maior precariedade em relação às demais etnias. No Equador, por exemplo, a incidência de pobreza nas populações indígenas é de 89 %, no Peru e na Guatemala, a pobreza extrema afeta mais de 75% das comunidades indígenas, já na Bolívia, a pobreza indígena nas áreas rurais atinge mais de 80% da população, sendo que 55 % vivem em situação de extrema pobreza. 

  • Com tal mesa busca-se contribuir para o processo de implementação dos direitos humanos dos povos indígenas na América Latina, considerando a politização das questões étnicas em alguns países da região de importante presença indígena. Especificamente, pretende-se discutir o desenvolvimento da cidadania étnica e intercultural a partir da análise das demandas dos povos indígenas e do tipo de direitos reconhecidos no ordenamento jurídico internacional e nacional, do novo constitucionalismo latino-americano e dos movimentos indígenas. Pretende-se analisar os processos de implementação, avaliação e monitoramento  de políticas estatais nas duas últimas décadas. 

  • Essa mesa faz parte de um projeto que conta  uma rede de pesquisadores e professores de distintas instituições latino-americanas: a Universidade de São Paulo (USP/Brasil); a Universidad Pedagógica Nacional e a Universidad Autónoma de México (UPN e UNAM/México); e o Centro de Estudios Regionales Andinos ‘Bartolomé de las Casas’ de Cuzco (CBC/Peru). Na Universidade de São Paulo, instituição que propõe este trabalho, o projeto forma parte da linha de pesquisa Lutas Sociais e Políticas Multiculturais na América Latina,desenvolvida no grupo de pesquisa Processos Político, Sociais e Exclusão desde 2005, e no Observatório Interdisciplinar de Políticas Públicas da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH/USP) desde 2007, com apoio do CNPq. 
Resúmenes: hasta el 31 de mayo de 2010.   

  • Se aceptan resúmenes de ponencias (200 palabras) y adscripción institucional, indicando e-mail y grado del ponencista (Doctor, magíster, académico, profesional, otro)

  • Eviar resúmnes a los coordinadores 
Ponencias completas (15 hojas máx.): hasta el 31 de agosto de 2010. 
  

  • Sólo se aceptarán en el Simposio las ponencias aprobadas. En función de que la Coord. del Simposio evalúa las ponencias a exponer, solo se podrán incluir en Programa y ser expuestas los abstract y ponencias efectivamente enviadas a los  coordinadores en las fechas previstas.
Idiomas


  • El congreso contemplará intervenciones en portugués, espanol e inglés. Quienes coordinen simposios podrán aceptar ponencias en otros idiomas.

  
Derecho a participación 

  • Ponencistas, professores universitários y profesionales de instituciones de investigación 80 US;

  • Ponencistas, estudiantes de postgrado 60 US;

  • Participantes sin ponencia 30 US.

Nenhum comentário:

Postar um comentário