quinta-feira, 17 de junho de 2010

Lançada a nova edição do Plano Nacional de Pós-Doutorado

O investimento em doutores recém-formados e plenamente aptos para aplicar os conhecimentos adquiridos em áreas estratégicas é foco da nova edição do Plano Nacional de Pós-Doutorado (PNPD) lançada nesta quinta-feira, 17 de junho. A iniciativa pretende, entre outros objetivos, aumentar o desempenho científico e tecnológico do país e a competitividade internacional da pesquisa brasileira. As inscrições vão até o dia 2 de agosto.

A edição 2009 do PNPD aprovou 543 projetos. O programa é fruto de uma ampla articulação entre o Ministério da Educação (MEC) e o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), por intermédio de suas agências. A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) participa da iniciativa em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).
O plano é um programa estratégico para garantir a incorporação de pesquisadores altamente qualificados na atividade econômica brasileira, uma das ações integrantes da política de formação e capacitação de recursos humanos em apoio à Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP), que retoma a Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior (PITCE).
Linhas de projetos
Os projetos de pesquisa poderão ser apresentados e contemplados em três linhas. A primeira para projetos institucionais vinculados a programas de pós-graduação de instituições de ensino superior ou de centros e institutos de pesquisa e desenvolvimento, públicos ou privados, que sejam recomendados pela Capes.
A segunda linha é para projetos vinculados a empresas, públicas ou privadas, de base tecnológica, ou entidades setoriais de apoio à pesquisa, desenvolvimento e inovação nas empresas ou ainda aqueles apresentados pelos núcleos de inovações tecnológicas das instituições científicas e tecnológicas.
Há ainda uma terceira linha, para projetos vinculados a grupos de pesquisa liderados por bolsistas de produtividade em pesquisa ou em desenvolvimento tecnológico e extensão inovadora, categoria 1 do CNPq.
Bolsas
As propostas aprovadas serão financiadas de acordo com a disponibilidade orçamentária e financeira das agências. Para projetos da primeira linha, há uma previsão de recursos da Capes no valor total de R$ 14,25 milhões. Os projetos dessa linha poderão ter até três bolsistas, que receberão diretamente bolsas mensais no valor de R$ 3,3 mil. Também está previsto um financiamento de itens de custeio, no valor de R$ 12 mil anuais por bolsista. Caberá ao coordenador fazer as indicações dos bolsistas tão logo o projeto seja implementado.
Atendimento
O atendimento a proponentes da linha 1 com dificuldades no preenchimento do formulário, esclarecimentos e informações adicionais acerca do conteúdo do edital com podem ser obtidos junto a Capes, pelo endereço: pnpd_inscricao@capes.gov.br .
Para proponentes da segunda e terceira linhas de projeto, os esclarecimentos e informações adicionais deverão ser obtidas pelo email pnpd2010@cnpq.br . Dificuldades no preenchimento de proposições nessas linhas podem ser encaminhadas ao emailsuporte@cnpq.br , ou esclarecidas pelos telefones (61) 2108-9004 e 2108-9354.
Acesse o edital do PNPD 2010.
Fonte: Assessoria de imprensa da CAPES

Nenhum comentário:

Postar um comentário