quinta-feira, 28 de junho de 2012

Chamada de artigos Revista Internacional de Direitos Humanos

SUR - REVISTA INTERNACIONAL DE DIREITOS HUMANOS
Revista Nro. 17 - Solicitação de Artigos
DIREITOS HUMANOS E DESENVOLVIMENTO
Data limite: 15 de julho de 2012



Conectas Direitos Humanos  (Brasil), DeJusticia (Colombia) e a Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (Brasil) convidam a todos os autores interessados a enviar artigos para o Número Especial da Revista Sur (No. 17, segundo semestre de 2012) que versará sobre o seguinte tema: “Direitos Humanos e Desenvolvimento: Ideias e Estratégias para o Século 21.”
Sur – Revista Internacional de Direitos Humanos é publicada duas vezes por ano e distribuída gratuitamente para aproximadamente 2.400 leitores em mais de 100 países. A revista é editada em três idiomas: Inglês, Português e Espanhol; e se encontra inteiramente disponível on-line no site www.revistasur.org.
O objetivo da Revista Sur é fortalecer a ação dos profissionais de direitos humanos por meio do fomento e disseminação de debate crítico de qualidade, prioritariamente com uma perspectiva do Sul Global. No entanto, contribuições de outras partes do mundo são igualmente bem-vindas.
SUR está indexada nas seguintes bases de dados: IBSS (International Bibliography of the Social Sciences); DOAJ (Directory of Open Access Journals); Scielo e SSRN (Social Science Research Network). Além disso, Revista Sur está disponível nas seguintes bases comerciais: EBSCO e HEINonline e de graça no Google Acadêmico, ISSUU e International Relations and Security Network (ISN).

DIREITOS HUMANOS E DESENVOLVIMENTO
Desenvolvimento vs. Acesso a Direitos
Por mais que a disponibilidade de recursos econômicos seja condição necessária para garantir acesso a direitos básicos tais como saúde e educação, não se pode dizer que desenvolvimento (tradicionalmente compreendido como crescimento econômico) represente necessariamente uma melhoria no acesso a esses direitos. Por exemplo, nos últimos anos o Brasil atingiu taxas elevadas de crescimento econômico e foi capaz de reduzir significativamente a pobreza, entretanto, estes progressos não se traduzem na mesma proporção em acesso e qualidade dos serviços de saúde e do sistema educacional.
Neste sentido, parece importante que o movimento de direitos humanos substitua o crescimento econômico como parâmetro de desenvolvimento pela ideia de acesso a direitos. Ademais, esta mudança acarretaria igualmente na discussão sobre a justiciabilidade de direitos econômicos e sobre a estrutura dos sistemas legais e judiciais para lidar com a questão.
SUR convida os autores a tratarem das seguintes questões: quais concepções de desenvolvimento e direitos humanos pautam as principais ideias e práticas no campo do desenvolvimento? Que tipo de ferramentas conceituais e iniciativas concretas são necessárias para promover um novo tipo de equilíbrio entre desenvolvimento e acesso a direitos humanos.
Limites ao direito de consumir
Assim como temos aceitado quase que acriticamente que o conceito de crescimento econômico represente desenvolvimento, aceitamos igualmente a ideia de que o acesso a direitos equivalha a um maior nível de consumo. A crise provocada pelas mudanças climáticas nos leva a questionar os limites reais do nível de consumo que o planeta consegue suportar. Parece ser necessário assumir que o modelo “desenvolvimento = consumo” é insustentável. Por exemplo, é possível discutir a questão do impacto da mineração na América Latina sem questionar a crescente demanda por produção mineral na região?
Neste sentido, debates sobre meio ambiente e consumo responsável em geral tiveram sua origem na discussão sobre direitos humanos. De certa maneira, o discurso dos direitos humanos também prioriza a questão do crescimento e busca expandir o acesso ao consumo de bens sem se questionar sobre a utilidade destes “bens”.
SUR convida os autores a tratarem das seguintes questões: Como conciliar direitos individuais com as crescentes evidências acerca dos limites ambientais do consumo? Quais os ajustes necessários aos conceitos de direitos econômicos e humanos decorrentes desta constatação?
Estratégias eficazes: para além das abordagens convencionais
Historicamente, as organizações de direitos humanos utilizaram estratégias tais como documentação, relato de violações, advocacy, comunicação, litígio estratégico nacional e internacional e capacitações. Cabe questionar se estas mesmas estratégias continuam a ser adequadas para enfrentar os desafios decorrentes das tensões deste modelo de desenvolvimento. Por exemplo, a documentação e relato de violações cometidas por empresas aparentam terem gerado pouco impacto nas ações das empresas e, inversamente, expuseram as organizações de direitos humanos a represálias. Ademais, ao tratar de questões que envolvem direitos humanos e desenvolvimento, organizações de direitos humanos enfrentam desafios relacionados à sua base de apoio social (constituency). Como conscientizar a sociedade dos imperativos de direitos humanos de limitar a atividade econômica sem comprometer o anseio legítimo das pessoas de melhorar sua condição econômica?
SUR convida os autores a tratarem em seus trabalhos da necessidade das organizações da sociedade civil de compartilharem experiências sobre maneiras de desenvolver estratégias efetivas para lidar com a questão e, sobretudo, sobre colaboração para novas formas de ação.
SELEÇÃO DOS ARTIGOS E CREATIVE COMMONS
Os artigos submetidos à Revista Sur são analisados por pareceristas externos em um processo de blind-review (sem conhecimento do nome do autor). A seleção final dos artigos leva em consideração estes pareceres e se baseia na comparação entre os artigos recebidos para cada número da Revista. Por esse motivo, o Conselho Editorial não apresenta as razões para recusa de artigos.
Como a distribuição da nossa revista é gratuita, infelizmente não podemos remunerar os autores dos artigos. No que se refere aos direitos autorais, a Revista Sur utiliza a licença Creative Commons 2.5 para a publicação dos artigos (http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/2.5/deed.pt), preservando-se o direito do autor.

FORMATO
As contribuições devem ser enviadas eletronicamente (no formato Microsoft Word) para o endereço artigo.sur@conectas.org, seguindo as diretrizes abaixo descritas:
- Possuir, no máximo, até 70.000 caracteres (incluindo notas);  - As notas de fim devem ser concisas (as regras de citação podem ser encontradas no linkhttp://www.surjournal.org/rules14.php); - Incluir biografia resumida do autor com, no máximo, 50 palavras; - Incluir um resumo do artigo com, no máximo, 150 palavras, juntamente com a indicação de palavras chaves para a devida classificação bibliográfica; 
- Inserir a data em que o artigo foi escrito.
Apenas artigos recebidos até 15 de julho de 2012 serão considerados para o No. 17. Os artigos recebidos depois desta data serão considerados para o número subseqüente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário